08/06/2020

John Piper: "O coronavírus é um alerta de Deus para nos preparar para a volta de Cristo"



O pastor John Piper disse que as dores de parto que marcam o fim dos tempos servem para manter os cristãos acordados
“O coronavírus é um despertar dado por Deus para estarmos prontos para a segunda vinda de Cristo”, segundo o pastor John Piper.
Piper observa que embora a história da igreja esteja repleta de previsões fracassadas sobre quando será o fim do mundo, o que continua sendo verdade é que Jesus Cristo está voltando e, em sua vinda, ele julgará o mundo.
“Para aqueles que não estão prontos para encontrar a Cristo, esse dia chegará de repente como uma armadilha”, disse o pastor em artigo publicado pelo ministério Crossway.
Ele observa que, em Mateus 24, Jesus disse que haveria indicadores para sua vinda — como guerras, fomes e terremotos e chamou esses sinais de “dores de parto”. “A imagem é da Terra como uma mulher em trabalho de parto, tentando dar à luz o novo mundo, que Jesus trará à existência em sua vinda”, comenta.
O apóstolo Paulo também se referiu a esse cenário em Romanos 8:22, citando os sofrimentos atuais (como o coronavírus) como “dores de parto”. “Ele nos retratou em nossas doenças como parte das dores de parto do mundo. Nós gememos enquanto aguardamos a redenção de nossos corpos na vinda de Jesus”, explica.
“O que quero dizer é o seguinte: Jesus quer que vejamos as dores de parto (incluindo o coronavírus) como lembretes e alertas de que Ele está vindo e que precisamos estar prontos”, destaca Piper, citando Mateus 24:44, que diz: “Vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam”.
“Você não precisa marcar datas para levar a sério o que Jesus diz”, acrescenta o pastor. “E o que ele diz é inconfundível: ‘Fique de guarda, mantenha-se acordado. Pois você não sabe quando chegará a hora”.
Piper acredita que as dores de parto do mundo são destinadas a nos lembrar que devemos estar acordados.
“Mas quantas pessoas não estão acordadas!”, lamenta. “Por toda a sua rotina frenética, eles dormem profundamente em relação à vinda de Jesus Cristo. O perigo é grande. E o coronavírus é um alerta misericordioso para estarmos prontos”.

Filho do homem, use-me!




Eu sou a Bíblia.
Eu sou a Biblioteca maravilhosa de Deus.
Eu torno conhecido de todos Aquele que é a Verdade.
Para o cansado peregrino, Eu sou um forte cajado.
Para aquele que está em trevas, Eu sou uma gloriosa luz.
Para aquele que está abatido pelo peso dos fardos, Eu sou o descanso.
Para o extraviado, Eu sou um Guia seguro.
Para os que se acham feridos pelo pecado, Eu sou um bálsamo.
Para os desanimados, Eu transmito uma alegre mensagem de esperança.
Para os náufragos das tempestades da vida, Eu sou âncora firme e segura.
Para os que sofrem na solidão, Eu sou a mão fresca e macia que repousa
sobre a fronte febril.
Ó FILHO DO HOMEM, PARA MELHOR DEFENDER-ME, APENAS USE-ME.

O significado das manifestações sonoro-visuais do Espírito Santo no Pentecostes de Atos 2



Lucas relata:
Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados.
E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles.
Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem (At 2.1-4).
O tempo entre a ascensão de Jesus e a espera dos discípulos para o derramamento do Espírito Santo foi curto, de apenas dez dias. Nas palavras do Mestre, o Pentecostes ocorreria "não muito depois destes dias" (At 1.5). O Pentecostes é o ponto alto da sequência de eventos relacionados à morte, ressurreição e ascensão de Jesus. É por isso que para Lucas o Pentecostes possui um sentido prático e dinâmico, traduzido em termos de nascimento e missão da igreja neotestamentária.[1]
Qual o significado das manifestações sonoro-visuais do Espírito Santo em Atos 2?
O som de vento e línguas como de fogo
Diferente do entendimento de muitos, em Atos 2.2,3 não teve vento nem fogo, ou seja, não houve nessa ocasião o sopro real de um pé-de-vento e nem uma fagulha de fogo sequer. O texto é nítido em afirmar que veio do céu um som como de um vento impetuoso (portanto, um som de vento) e línguas como de (parecido com) fogo. Qual o significado do som como de vento impetuoso e línguas como de fogo em Atos 2? Na Bíblia, o vento às vezes simboliza a presença de Deus e ação do Espírito Santo (cf. 1Rs 19.11; Ez 37.9; Jo 3.8; 20.22). Em Atos 2.2 o som de vento impetuoso denota poder celestial e seu aparecimento repentino revela a inauguração da Igreja de Cristo de forma extraordinária e sobrenatural.
O fogo, espiritualmente falando, era o cumprimento da descrição de João Batista do poder de Jesus: "Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo" (Mt 3.11; Lc 3.16). No Antigo Testamento, o fogo é frequentemente um símbolo da presença de Deus para expressar santidade, juízo e graça (cf. Êx 3.2-5; 1Rs 18.38; 2Rs 2.11). Em Atos 2 apareceram, distribuídas entre os que estavam reunidos naquele lugar, línguas como de fogo, e pousou uma sobre cada um dos crentes que se encontravam na casa. Em decorrência disso, “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem” (At 2.4).[2]
Notemos que Lucas tem o cuidado de observar que não foram simplesmente o som de vento e línguas como de fogo que invadiram a residência, e sim, o próprio Espírito Santo quem adentrou o cenáculo com som de vento e línguas como de fogo, conforme o relato de Atos 2.4. Essa foi a maneira que o evangelista encontrou para dizer que o que aconteceu naquele dia não tinha nada a ver com fenômenos meramente naturais.
As línguas inteligíveis
Quanto à natureza das línguas faladas em Atos 2.4, não é preciso especular se eram dos homens ou dos anjos. Lucas deixa claro que os "galileus"[3] (no caso os apóstolos e outros que estavam na casa) de Atos 2.7 falavam as línguas das nações presentes naquela festa (At 2.5-11).[4] São línguas conhecidas, faladas em regiões que vão desde a Pérsia, no Oriente, até Roma, no Ocidente. Segundo Marshall, "a história ensina que línguas humanas inteligíveis são significativas, não as línguas ininteligíveis como as frequentemente encontradas na glossolalia moderna ou como as que usualmente pensa-se ter sido faladas em Corinto".[5]
De acordo com Kistemaker, não podemos equiparar o acontecimento do Pentecostes com o falar em línguas de Corinto. Os crentes que falam em outras línguas no Pentecostes não o fazem para edificação da igreja (diferente da fala extática [1Co 14]). Enquanto na igreja dos coríntios a fala extática deve ser interpretada, no Pentecostes os ouvintes não necessitam de intérpretes porque podem ouvir e são capazes de compreender cada um sua própria língua.[6]
É provável que o conteúdo das línguas faladas em Atos 2 consistisse da mensagem profética da justiça e graça de Deus a todos os povos, línguas e nações, conforme sugere Pedro em sua pregação de Atos 2.14-41. Quanto ao propósito das línguas faladas em Atos 2, está evidente que elas focavam a obra missionária, e não especificamente a edificação particular da igreja ou dos seus membros individuais (cf. At 2.5,8).[7]
Enquanto em Babel (Gn 11.1-9) houve confusão e divisão, em Jerusalém foi proclamada uma só mensagem em muitas línguas. A mensagem da unidade e universalidade em Cristo Jesus. Moisés (Dt 28.49) e Isaías (Is 28.11) profetizaram as deportações de Israel e Judá por nações de língua estrangeira (o que aconteceu no ano 722 a.C. com o cativeiro assírio e em 587/6 a.C. com o cativeiro babilônico, respectivamente) por causa do pecado e desobediência do povo da aliança. Entretanto, em Atos 2 as línguas foram sinais explícitos da bênção de Deus para todas as famílias da terra.




[1] Conforme Donald Guthrie (In: Teologia do Novo Testamento. São Paulo: Cultura Cristã, 2011, p. 541), “A origem da Igreja Cristã deve ser traçada até o Pentecostes. Foi esse evento que iniciou a era da igreja, que também pode ser considerada como a era do Espírito”.
[2] O texto de Atos 2.4 afirma categoricamente que todos os que foram cheios do Espírito Santo falavam em outras línguas, e não apenas eram ouvidos em outras línguas (cf. At 2.6-8,11).
[3] Você achará uma boa análise do termo "galileus" de Atos 2.7 em C. S. Mann, Pentecost in Acts. In: Anchor Bible: The Acts of the Apostles. New York: Doubleday & Co., 1967, p. 271-275.
[4] Em Atos 2.3,4,11 a palavra grega utilizada para línguas é glossa, mas em 2.6,8 o termo usado é dialékto, de onde vem nossa palavra portuguesa “dialeto”. O contexto deixa claro que pelo menos em Atos 2 as línguas faladas eram dialetos humanos.
[5] I. Howard Marshall, The Significance of Pentecost. In: Scottish Journal Theology. Scottish Academic Press, N0 4, 1977, p. 357. Para uma distinção entre a experiência de línguas em Atos quando comparada com a de 1Coríntios, consulte Antony A. Hoekema, Holy Spirit Baptism. Grand Rapids: W. B. Eerdmans, 1973, p. 48-49.
[6] Simon Kistemaker, Comentário do Novo Testamento: Atos. Vol. 1. São Paulo: Cultura Cristã, 2006, p. 111.
[7] Cf. I. Howard Marshall, Atos: Introdução e Comentário. Série Cultura Bíblica. São Paulo: Vida Nova, 2014, p. 50. Veja também Paul E. Pierson, Atos Que Contam. Londrina: Descoberta, 2000, p. 19, 43, 78-83, 179-180.

Descendentes do Rei Davi recorrem à justiça para reaver Monte do Templo

Descendentes do Rei Davi recorrem à justiça para reaver Monte do TemploDescendentes de Davi recorrem à justiça para reaver Monte do Templo
Uma fundação israelense comandada por judeus que alegam ser descendentes do rei Davi está buscando na justiça o direito ao monte do Templo. Para eles, o local foi comprado pelo monarca sendo, portanto, propriedade privada.
Seu argumento se baseia no relato bíblico de 2 Samuel 24:24-25. O preço na época foram 50 peças de prata, considerado “justo” pelo comprador. Posteriormente, o rei Salomão construiria no local o Templo.
Em 20014, o doutor Boruch Fishman, que acabara de imigrar para Israel, visitou a tumba do profeta Samuel. Lá conheceu Israel Aurbach, um fazendeiro que vivia na região. Discutindo sobre a ligação histórica da Casa de Davi com o Monte do Templo, concluíram que, por não haver relato de que o espaço tenha sido vendido posteriormente, seria propriedade dos herdeiros de Davi.
Fishman fundou uma entidade legal que representaria todos os descendentes do rei Davi. Todos que pudessem provar o laço de sangue teriam direito a herança do famoso monarca.
Batizada de Canfei Nesharim L’Maan Hakahal [Asas de Águia para a Assembleia], a fundação conseguiu comprovar através de registros genealógicos e fontes rabínicas que existem dois herdeiros legítimos do sexo masculino.
Existe um site que explica todo o processo e cujo banco de dados ajuda a investigar a questão da herança.
Baruch Ben Yosef, advogado da Canfei Nesharim explicou ao site Breaking Israel News porque eles tomaram a decisão de apelar para a Justiça. “Surpreendentemente, o Monte do Templo nunca foi registrado pela Autoridade da Terra de Israel”, departamento que cuida dos registros de propriedade.
Na verdade, menos de 10% do território de Israel é de propriedades privadas. Quase a totalidade das terras pertence ao governo, registrado no Fundo Nacional Judaico e na Administração das Terras de Israel.
Como o terreno do Monte do Templo não possui registro, abre-se uma brecha jurídica. “O fato do Monte do Templo hoje em dia estar sob a autoridade do Waqf ou da Jordânia não dá a eles o direito legal à propriedade”, assegura Ben Yosef. Sustenta ainda que o governo de Israel não demonstra interesse em ser o proprietário.
“Uma vez que se configura como propriedade privada, as pessoas que pertencem à linhagem do rei Davi podem fazer uma reivindicação legal”, conclui o advogado.
Disputa histórica e teológica
Ainda não está claro o que aconteceria caso eles ganhassem a causa, uma vez que desde a guerra de 1967 o espaço não é oficialmente parte do território de Israel, sendo administrado pelo reino da Jordânia através da entidade islâmica Waqf.
Desde o final do século VII, quando Israel estava sob domínio dos árabes omídas, o local abriga a Mesquita de Al-Aqsa e o Domo da Rocha [Mesquita de Omar], ambas construídas por ordens do califa Abd al-Malik. Segundo a tradição islâmica, o espírito de Maomé visitou o local numa viagem mística.
Desde a fundação do Estado Judeu moderno existe um amplo debate sobre o direito de posse do local. Para os islâmicos, todo o monte é uma grande mesquita e pertence a eles. Os judeus podem entrar no local, mas são proibidos de fazer orações e realizar cerimônias religiosas.
Mais recentemente, a questão passou a ser debatida na ONU, que vem assegurando aos muçulmanos a posse de locais judaicos sagrados

16/02/2013

Novo meteoro se aproxima e realmente pode acabar com a Terra



Arte representando meteoro atingindo a superficie da Terra. Cena dantesca! - Foto: WEB
Não é fantasia. Apenas não vemos a matéria na grande mídia justamente para não causar pânico. Na semana passada, relatamos o caso de um pequeno asteróide que quase colidiu com o planeta e os cientistas sabiam que ele passaria, mas resolveram não fazer alarde. Mas em 2019, daqui a apenas 10 anos, um imenso bloco de rocha de mais de 2 km de diâmetro ameaça acabar com o planeta.

Procuramos na web apenas fontes seguras, como a revista de economia Isto É. Os links estão no fim da matéria. A razão da não divulgação na imprensa comum é o seguinte. Imagine se soubéssemos que na próxima semana um asteróide como este fosse cair na Terra. No mesmo instante, milhões, ou mesmo bilhões de pessoas em todo o mundo iriam pedir as contas de seus empregos e saquear mercados fazendo provisões de água mineral e alimentos não-perecíveis.

Já há relatos que grandes milionários já estariam providenciando abrigos subterrâneos imensos, com poços artesianos e muitos alimentos desidratados, para pelo menos 2 anos. É difícil dizer se valeria a pena tentar correr. Pode acontecer também do asteróide passar raspando ou atingir a Lua quem sabe. Isso também poderia provocar um caos, visto o pânico e pedaços de nosso satélite caindo sobre a Terra. Possivelmente o eixo da Terra poderia mudar de inclinação, colocando os pólos no equador e as américas em um dos pólos.

O 2002 NT7, nome dado a este corpo descoberto em 2002 já está sendo monitorado e diversos países já estão correndo para destruí-lo ou, se possível, desviar seu curso. Como será o possível fim da humanidade (Texto da IstoÉ):

Ao tocar a Terra, no primeiro segundo, um continente inteiro será varrido do mapa. O asteróide de dois quilômetros de diâmetro provocará uma onda de mais de 1 km de altura. Dez minutos depois, todo o planeta estará mergulhado numa nuvem de pó e, em uma semana, a Terra ficará em trevas.

A escuridão permanecerá por dois anos. A vida vegetal será extinta em quatro semanas e pelo menos 2 bilhões de terráqueos (um terço da população) serão dizimados somente com a explosão. O impacto terá a violência de 1,2 milhão de megatons, o equivalente a 60 mil bombas atômicas atuais ou ainda a 90 milhões daquelas despejadas sobre Hiroshima em 1945.

A força será duas vezes superior àquela provocada pelo meteoro que há milhões de anos varreu da superfície terrestre os dinossauros.

18/01/2013

Revista Forbes publica pastores mais "abençoados financeiramente" no Brasil


FORBES - Pastores mais ricos do Brasil


Revista Forbes publica ranking dos pastores mais ricos do Brasil

Edir Macedo, Valdemiro Santiago e Silas Malafaia estão na frente da lista da Forbes


De acordo com informações da revista Forbes, algumas igrejas se tornaram negócios altamente lucrativos e fizeram com que alguns de seus líderes se transformassem em multimilionários. É a chamada "indústria da fé". O maior expoente desta indústria seria o bispo Edir Macedo, proprietário da Rede Record e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus.



A revista aponta que o fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, que possui templos nosEstados Unidos, Macedo é, de longe, a mais rico pastor do Brasil, com um patrimônio líquido estimado em US$ 950 milhões (cerca de R$ 1,9 bilhão).




Segundo a revista, devido a acusações de charlatanismo, Macedo passou 11 dias na prisão em 1992, mas ele continua sendo processado por autoridades americanas e venezuelanas. Outros pastores também estão conseguindo ficar ricos. Valdemiro Santiago, um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, que teria sido expulso da instituição depois de alguns desentendimentos com o seu patrão, fundou sua igreja, a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem cerca de 900 mil seguidores e 4 mil templos. O patrimônio dele é estimado em US$ 220 milhões (R$ 440 milhões).




Silas Malafaia, líder do braço brasileiro da Assembleia de Deus, está constantemente envolvido em controvérsias relacionadas com a comunidade gay no Brasil, da qual ele se declara com orgulho de ser o maior inimigo, afirma a publicação. O defensor de uma lei que poderia classificar o homossexualismo como uma doença no Brasil, Malafaia também é uma figura proeminente no Twitter, onde é seguido por 440 mil usuários. Malafaia vale cerca de US$ 150 milhões (R$ 300 milhões).

Continue lendo no NOTÍCIAS CRISTÃS

18/09/2012

A erosão da certeza na fé cristã



A pós-modernidade que avassaladoramente atinge a todos nós, conspira frontalmente contra a vida cristã. Vida esta entendida como vivida de acordo com os pressupostos de Cristo. Entendida igualmente como uma cosmovisão diferente das pessoas deste mundo, posto que ainda não conhecem a Deus. O crente em Jesus é realmente o sujeito que rema contra a maré. do mundo. É fato. Mas é triste pensar que em grande parte das vezes vamos sempre a reboque das mudanças no clima filosófico ao nosso redor. Os pressupostos da pós-modernidade já estenderam seus tentáculos para dentro do arraial cristão.

Suas características conspiram contra o ideal de Cristo. Se há uma marca de nossos tempos pós-modernos que está criando raízes no seio da Igreja é a incerteza. Por abjurarem os valores absolutos e inclinarem-se ao relativismo, as pessoas deste tempo vivem num contexto de incertezas como nunca antes. Isso está entre nós, fazendo parte de nossa cosmovisão. Mas como assim?

Quando leio sobre pastores ou teólogos que em cheque a soberania de Deus ou algum outro de Seus atributos e dizem que Ele não conhece realmente o futuro. Dizem que Deus em seu relacionamento com o ser humano, no choque entre livre arbítrio humano esoberania divina, o Senhor Criador de todas as coisas se despojaria de seus atributos, como onisciência ou onipotência.

Mas devemos entender que isto é um completo absurdo, pois teríamos aí um Deus com "d" minúsculo pois sua característica principal seria a incerteza. Não teria controle dos eventos futuros e nenhum poder sobre eles. Sendo assim, nós, seus servos redimidos por Seu próprio Filho na cruz, nem teríamos a certeza de que realmente esta obra no Calvário foi completa e absoluta em favor de nossos pecados pois estamos tratando de um Deus (ou "deus") impotente como nós mesmos!

Outra questão que tem afetado a Igreja, concerne à sua esperança. Esperança do retorno breve de Jesus Cristo, Senhor e Salvador, para nos arrebatar a fim de com Ele encontrarmos entre nuvens, sendo no mesmo instante transformados em nossos corpos, em um abrir e fechar de olhos (1 Co 15.51, 52). Nossa redenção se consumaria por completo, porque esperamos para sempre estar com o Senhor. Mas os apologetas da incerteza dentro da Igreja, não acreditam mais nisso e há até quem diga que o retorno de Jesus é uma utopia.

Podemos grandemente nos alegrar pelas certezas que temos. Não temos compromisso algum com aqueles, quer dentro ou fora do arraial cristão, que deturpam as Sagradas Escrituras enxergando nelas coisas que vão contra a vontade de Deus. Esses pseudo-mestres são na grande maioria das vezes influenciados por vários pensadores que lhes maculam a fé ao declararem em seus livros ou palestras conceitos humanistas e ateus. Não nos esqueçamos que o intuito do diabo é e sempre será deturpar o que Deus falou em Sua Palavra (Gn 3.1-5).

Foi assim o padrão que ele estabeleceu no Éden ao enganar nossos pais. E continua até nossa época, fazendo todo o possível para tirar da Palavra de Deus o seu verdadeiro sentido. A fé fica prejudicada se você ceder em qualquer ponto que seja das doutrinas centrais do Cristianismo histórico.

Por isso é que temos em grande estima a obra dos reformadores porque claramente entenderam esse fato e nos trouxeram os princípios, as bases, as cinco solas a saber:Sola Scriptura, Solus Christus, Sola Gratia, Sola Fide e Soli Deo Gloria. 

Vejamos agora como a incerteza têm agido para corroir estes princípios:

1- Sola Scriptura - Declínio cada vez maior da autoridade bíblica em todos as áreas; 2-Solus Christus - Cristo e Sua cruz não são mais o foco central na fé de muitos; 3- Sola Gratia - O Evangelho verdadeiro substituído por um artigo de consumo como tantos outros;4- Sola Fide - Distorção quase por completo da justificação pela fé por meio da graça somente; 5- Soli Deo Gloria - A glória de Deus está sendo trocada pela glória humana, por causa do evangelho antropocêntrico que a Igreja abraça a cada dia.

Onde estão as certezas? De que a Bíblia é realmente a vontade de Deus para nossa vida? De que Jesus Cristo é o Autor e o Consumador de nossa fé? De que o Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê? De que temos paz com Deus por termos sido justificados unicamente pela fé? De que o todo de nossa vida deve ser para a glória de Deus?

Estamos permitindo o inimigo ganhar terreno a cada dia. Não nos conscientizamos ainda da realidade dessa guerra espiritual, de como é sem tréguas e incessante.

A jogada principal de Satanás é implodir as certezas que temos. Os absolutos das Escrituras não devem nunca ser negociados. Mas muitos, dando ouvidos às argumentações da antiga serpente, vão remando a favor da maré do mundo. Desistiram de remar contra. Agora, os ventos de doutrinas do inferno conduzirão sua embarcação ao porto desejado, não por eles, mas pelo Maligno.

Devemos dar um sonoro "não" a todas as tentativas que grassam em nosso meio de jogar para o alto a verdade absoluta da fé cristã. Sejamos persistentes e firmes em nosso bom propósito de exaltar a VERDADE DE DEUS acima das mentiras de Satanás.

Eu tenho certeza de que isto consiste na vontade de Deus. Como tenho esta certeza? Através do Livro por excelência, a Bíblia Sagrada, verdade plena de Deus para nós.

Nenhuma filosofia humanista vai triunfar. Porque todas elas são mentirosas ao final. Ainda que nos proporcionem alguns "insights" interessantes, elas todas são incapazes de proporcionar ao ser humano aquilo que só a Bíblia e o Evangelho fazem: NUTRIR NOSSA MENTE E CORAÇÃO COM A CERTEZA DE QUE ELE REINA SOBRE TUDO E SOBRE TODOS.

Pense nisso.

Vida longa e saudável, a Bíblia fala sobre isso?



Nos dias de hoje as pessoas falam muito sobre ter um estilo de vida saudável. Escrevi um post em março do ano passado intitulado"O cristão autêntico cuida também do seu corpo"http://observateologia.blogspot.com/2010/03/o-cristao-autentico-cuida-tambem-de-seu.html onde abordei o assunto destacando a importância dos exercícios para a manutenção da saúde física. Disse que o corpo humano é obra de Deus e é templo do Espírito Santo (1Co 3.16). Cuidar dele portanto, é algo que honrará a nosso Criador e Redentor.

Mas há muitos que, para além dos benefícios que exercícios e boa alimentação produzem e que estão sendo divulgados abundantemente nos meios de comunicação, almejam viver muito mais anos de vida e com muita qualidade. Proclamam que a grande sacada é retardar os efeitos do envelhecimento do corpo humano. Dizem que é possível parar o relógio biológico, fazendo com que os agentes causadores da decadência física de nosso organismo ajam de forma muito mais lenta ou sejam restringidos.

Notemos alguns fatos. A expectativa de vida em 1800 era de 32-37 anos. Em 1900, passa a 45-48 anos. Nos últimos 100 anos, a expectativa de vida aumentou em torno de 145%. Os avanços da ciência, os conhecimentos da medicina, controle ou erradicação de doenças, melhores medidas sanitárias, alimentos mais saudáveis, consciência da importância dos exercícios físicos e outros fatores, proporcionaram que as pessoas hoje vivam muito mais que no tempo do Império Romano por exemplo, onde era comum as pessoas morrerem por volta dos 30 e poucos anos em média.

Agora, pesquisas científicas mais recentes projetam uma possibilidade de aumentar ainda mais a expectativa de vida dos seres humanos. Segundo o inventor e pensador norteamericano Ray Kurzweil (in VEJA, 15/06/2011), existem três pontes no caminho para uma vida longa:

1) Programa de Longevidade - Que envolve mudança de estilo de vida e de hábitos alimentares além de terapias de antienvelhecimento. Este programa já é realidade em nossos dias.

2) Revolução Biotecnológica - O entendimento é de que as descobertas sobre o código genético supostamente dariam ao ser humano a capacidade para "desligar" doenças. Essa revolução prevê o uso crescente de terapias genéticas, de células-tronco, de clonagem e de substituição de tecidos e órgãos. Isto tudo seria possível a partir do ano de 2023.

3) Revolução Nanotecnológica - É a "ponte" mais polêmica proposta pelo autor. Permitirá a reconstrução total do corpo humano com "nanorrobôs" (chips inteligentes de escala infinitesimal) capazes de substituir neurônios e células, destruindo infecções, revertendo doenças degenerativas e reescrevendo códigos genéticos. Nesse caso, ainda segundo o autor, toda esta tecnologia estaria disponibilizada a partir de 2045.

Ainda segundo a matéria citada na reportagem da revista, existem muitos cientistas envolvidos em pesquisas de biotecnologia no afã de promover o rejuvenescimento e a reversão do envelhecimento do corpo humano.

Pessoalmente, não vejo nada de errado nessas pesquisas se o objetivo for de proporcionar uma melhor qualidade de vida para todos e não para alguns somente. Se os suplementos vitamínicos, terapias, dietas, exercícios e tratamentos estiverem ao alcance ao mais comum dos mortais e não para um grupo de privilegiados.

Mas o que nos causa espécie é o que subjaz na mentalidade da maioria desses pesquisadores, de acreditarem de que poderão realmente acrescentar muito mais anos de vida às pessoas. De que conseguirão parar o processo de envelhecimento (alguns até querem crer de que finalmente vencerão a morte). Quanto engano!

A Bíblia fala sobre a brevidade da vida humana. No livro de Gênesis, o Senhor Deus determina que os dias de existência da vida do homem, chegariam no máximo a 120 anos (6.3). Isso ele promulgou no contexto da chamada de Noé e declarar-lhe de que enviaria o Dilúvio sobre a terra. Até aquele momento, os homens tinham uma existência realmente longa. Matusalém, avô de Noé, foi o homem que mais anos viveu, 969 anos.

Jó declara: "O homem, nascido da mulher, é de poucos dias e farto de inquietação. Sai como a flor, e murcha; foge também como a sombra, e não permanece" (Jó 14.1,2). Salmo 90.10: "Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando." E, no Novo Testamento, temos a palavra de Tiago que diz: "Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece" (Tg 4.14).

Como fica a ciência humana diante do testemunho bíblico, de que por causa do pecado a decadência e a morte entraram no mundo? Isto está registrado no texto bíblico e é amplamente experimentado por todos nós. Sabemos que os processos biológicos no corpo humano entram em decadência no decorrer dos anos. E como disse antes, nada contra as pesquisas que podem ajudar a ter uma melhor qualidade de vida. Ou, no campo da cosmética, produtos como Renew ou Cronos, (muito usado por tantas mulheres) que retardam ou suavizam as rugas faciais, são maravilhosos. Mas daí os cientistas acharem que conseguirão alongar os anos de vida do ser humano para muito além de 120 anos como categoricamente Deus determinara, é uma iníqua utopia e engano.

O que importa é que vivamos nossa vida aos pés da cruz de Cristo. Ele nos comprou com Seu precioso sangue. Ele ressuscitou. E por fim nos ressuscitará também naquele grande dia, o dia glorioso de Sua segunda vinda (1 Co 15.52; 1 Ts 4.13-17).

Quando recebermos a transformação em nosso corpo corruptível, para que seja incorruptível e imortal, ou, se tivermos partido antes da vinda do Senhor, nesse dia glorioso ressuscitaremos em um corpo transformado. Então teremos corpos não mais sujeitos à degeneração e imortais. Estarão banidos o envelhecimento, doenças e morte para todo sempre.

Isto sim é muito mais real e concreto do que vãs pesquisas que somente aumentam o orgulho humano e a rebelde independência do homem em relação ao seu Criador. Vida longa e saudável não pode ser nosso objetivo principal sobre a terra, muito embora o Senhor possa conferir a muitos de Seus servos, se Ele assim desejar, uma existência longa e abençoada. Não temos o controle de nossas vidas, ao Senhor pertence o controle de tudo.

Este que vos escreve gosta de correr. Este é meu esporte predileto. Faço porque sei dos benefícios. Redução do colesterol, do peso corporal excessivo, melhor funcionamento do coração, diminuição da pressão arterial. Procuro comer bastante frutas e verduras. E também alguns suplementos como a linhaça dourada triturada, alho em cápsulas e outros sempre que possível. Mas nem por isso vou me vangloriar de que através disso estarei vivendo muitos e muitos anos a mais. O máximo é que isso e outros procedimentos como dormir bem, lazer adequado, etc, proporcionam realmente uma melhoria nas condições de vida.

Mas sei, como muitos que conhecem a Cristo sabem igualmente, que viver para Ele é a melhor garantia de que vivemos bem. Porque viver no temor do Senhor e guardando os seus mandamentos é o dever de todo ser humano (Ec 12.13). Nesse mesmo capítulo de Eclesiastes, o envelhecimento do homem e sua natural decadência é apresentado de maneira poética (vv. 1-7). Assim, quando a chamada melhor idade chegar para todos nós, seria de suma importância que estivéssemos servindo fielmente ao Senhor, porque essa fase da vida realmente pode trazer e tem trazido muitas agruras e incômodos.

Pense seriamente a partir de hoje sobre isso. Que Deus abençoe você seja de que idade for, amém!